Tudo sobre Sertralina

Sertralina, será que ela engorda? Será que ela causa sonolência? Será que a tal dependência? Como anti depressivo no corpo, pra quem é indicado, pra quem ele é contra-indicado quais são os riscos e perigos dessa medicação que vou falar sobre tudo isso hoje.

Falando hoje sobre uma das medicações que eu mais gosto na psiquiatria, que eu mais prescrevo que é a Sertralina, é um antidepressivo inibidor da recaptação seletiva de serotonina, da mesma classe da fluoxetina que é um outro antidepressivo, ela foi lançada no início da década de 90 e ela possui uma estrutura molecular única entre os antidepressivos  que eu vou falar daqui a pouco pra vocês porque isso é importante e a Sertralina, ela não causa dependência assim como os outros antidepressivos, ela não causa dependência e não causa tolerância ou seja o corpo ele não se acostuma com a medicação com o passar do tempo e ela não tende a ir perdendo o efeito na maioria das pessoas.

Pra que ela indicada? Ela é indicada primariamente para quadros depressivos tanto quadros agudos quanto na manutenção de um quadro depressivo para evitar uma recaída,  aliás porque eu falo que eu gosto tanto desse anti depressivo, porque houve uma meta-análise analisou um conjunto de vários estudos científicos e nessa meta análise com vários antidepressivos a Sertralina se mostrou um dos antidepressivos mais eficazes sendo mais eficaz do que a grande maioria dos outros antidepressivos, então de fato ela funciona muito bem e além disso nessa análise mostrou-se que é muito bem tolerada. Então ela funciona bem como antidepressivo e as pessoas toleram a causa relativamente poucos efeitos colaterais como a gente vai falar mais adiante, por isso então é um dos anti depressivos mais indicados no tratamento de depressão, mas ela também pode ser usada para quadros ansiosos como transtorno de pânico, transtorno de ansiedade social, o TAG e além disso tem muitos estudos com a sertralina para quadro de disfórico pré-menstrual e para alterações de humor na menopausa.

Como ela age no corpo então assim como a  fluoxetina como os outros antidepressivos inibidores da recaptação seletiva de serotonina ela aumenta os níveis de serotonina na fenda entre os neurônios na sinapse, esse é um bem rápidos o que não é esse aumento rápido de serotonina que causa os efeitos terapêuticos o  aumento rápido causa dos efeitos colaterais da Sertralina. O efeito terapêutico efeito que a gente quer para a melhora de humor melhora de ansiedade ele se dá devido a uma mudança na membrana dos  neurônios através da ação receptor chamado 5-ht1a e essa mudança na membrana dos neurônios na velocidade de comunicação entre eles demora de duas a seis semanas, uma média de quatro semanas para ter o seu efeito terapêutico então uma vez que você toma a ser planeada assim como outros antidepressivos você pode ter os efeitos colaterais ormalmente nas duas primeiras semanas depois eles tendem a diminuir e a partir de uma da 3a 4a semana você começa a ter os efeitos benéficos da melhora de ansiedade da melhora de depressão pra que ela foi indicada. A Sertralina também ela tem uma ação diferente dos outros inibidores da recaptação da serotonina porquê? Porque ela também inibe um pouquinho a recaptação da dopamina, então ela também aumenta os níveis de dopamina na fenda entre os neurônios e a dopamina está associada a uma melhora de motivação, melhora de concentração, melhora de ânimo de prazer, e provavelmente tem a ver com a alta eficácia da Sertralina entre os inibidores seletivos da recaptação da serotonina. Quais são os efeitos colaterais? Os efeitos colaterais são mais comuns nas duas primeiras semanas, inclui boca seca cefaleia, um pouco de dor de cabeça principal mais específico da sertralina soltar um destino quadro de diarreia, ela pode causar isso nas primeiras semanas de uso, ela pode causar sonolência mas não é com muita não é uma medicação associada à sonolência e ela não está associada à muito grito de peso não há medicação associada ao aumento de apetite e não leva as pessoas na maioria dos casos a ganhar peso, então ela tem esse perfil de segurança têm um efeito que é comum na Serotonina é como nos outros antidepressivos e outros médicos que é uma diminuição da libido e o retardo do tempo para o orgasmo então o orgasmo começa a ficar mais prolongado em algumas pessoas até fica difícil se atingir o orgasmo na relação sexual que a gente chama de anorgasmia. Todo antidepressivo que mexe com serotonina pode causar e este efeito colateral eu vou fazer um vídeo específico falando do porquê que o uso de antidepressivos causam essa alteração na libido, essa alteração sexual que é algo que impacta muitas pessoas, e eu vou explicar neste outro vídeo o que a gente pode fazer pra contrabalancear com que a gente pode achar antídotos para esse efeito chato dos antidepressivos, ainda pode causar isso não é em todo o mundo mais de uma parcela da população isso pode ocorrer. Quais são as doses? Então as doses padrões variam entre 50 miligramas até 200 miligramas, sendo que a dose média de melhor de um quadro depressivo em torno de 100 mm , claro que isso depende de cada paciente, é importante saber isso porque às vezes a pessoa toma sempre numa sub dose e aí ela melhora um pouquinho mas ela não está bem, ela não está 100% e a gente quer deixar a pessoa melhor possível. Então pra entender que vai de 50 a 200 em que a dose média é 100 miligramas para quadros de toque. Toque normalmente a gente precisa de doses altas de serotonina pra ter melhor, então o quadro de toque resistente a gente pode usar doses maiores do que 200 chegar até 300 ou 400 miligramas de Sertralina mas isso sempre sob a supervisão de um especialista. A sertralina é um dos antidepressivos mais seguros na gestação então ela junto à fluoxetina que eu falei anteriormente é considerado muito seguro na gestação e ela é o anti depressivo mais seguro na amamentação, então se a gente tiver que escolher o antidepressivo para a gestação e ara a amamentação a gente tem que pensar na Sertralina. Então é bom saber disso sempre que  também é usado em crianças e adolescentes e ela pode ser usado também em idosos. Vou ficando por aqui e eu vejo vocês no nosso post. Um abraço!

Fonte:
https://psicologado.com.br/

Dependência Quimica tem cura?

Olá Tudo bem?

Hoje nosso bate papo vai ser sobre um assunto que muitas pessoas me perguntam, por que a dependência química não tem cura? E portanto dependente químico aquele que já está há muitos anos sem usar a droga não pode jamais voltará a usar qualquer tipo de droga psicoativa. O primeiro ponto muito importante para que a gente possa entender, é que a dependência química é uma doença com qualquer outra doença classificada no código internacional de doenças por exemplo: A dependência química não tem cura, mas ela tem controle como a diabetes. Se o diabético tomar todos os cuidados necessários tomar  insulina, frequentar com periodicidade médico, a gente espera que ele não tenha nenhum problema devido ou decorrente da diabetes. Da mesma forma a dependência química se o indivíduo e tomar os cuidados necessários, se não fizer uso da droga frequentar psicoterapia, grupos de auto ajuda ou até mesmo igrejas e religiões a gente espera que ele não tenha absolutamente nenhum problema com o uso da droga. Só que como a diabetes a dependência química também tem alguns sintomas e o dependente químico não poderá jamais voltar afazer uso da droga porque se ele voltar a fazer esse uso alguns sintomas da dependência química voltará para a vida dele. E um dos sintomas mais clássicos da dependência química é justamente aquele forte desejo a compulsão e usar drogas. Eles sentem uma vontade que uma pessoa normal não sente, uma pessoa que bebe uma taça de vinho um copo de cerveja no outro dia pode ficar um pouco de ressaca um pouco é transtornada mas ela não vai sentir novamente aquela vontade aqui em curso aquele desejo,  já o dependente químico vai então se ele volta a usar droga esse é um dos sintomas que vai retornar à vida daquele sujeito aquele forte desejo em continuar a fazer uso daquela substância. Um outro um outro sintoma que retoma se ele volta a fazer uso da droga é justamente aquela o problema é controlar o uso de início término enfim enquanto uma pessoa normal consegue controlar o uso da droga, pensa assim  eu vou tomar um pouquinho cerveja, vou tomar um pouquinho de vinho e vou parar daquele e químico não. O  sintoma da dependência química vai fazer com que aquele sujeito ele usa droga abuse até perder o controle sobre os então ele, não vai tomar apenas um copo de cerveja ele pode conseguir fazer isso por um período de tempo mas após a é a dependência química é progressiva e aí ele vai querer usar cada vez mais a droga. Um outro sintoma que vai retomar na vida desse sujeito com o uso da droga é a síndrome da abstinência, enquanto uma pessoa normal faz o uso da sua bebida alcoólica nota é mesmo o uso de maconha de forma recreativa e não vai causar nenhum problema já no da minha químico ele poderá ter abstinência ? São as crises de náusea e enxaqueca ,tremores, delírios, alucinações então esse também é um dos sintomas da dependência química que voltará ao convívio desse sujeito se retoma uso da droga.

O outro também sintoma da violência química é a tolerância então aquelas pessoas que bebem socialmente, elas sabem que tomar um copinho de cerveja ou tomar um chope dois  chopes e para pôr ai . O dependente químico não, cada vez ele vai precisar em gerir maiores quantidades da substância pra sentir o mesmo efeito que ele sentia anteriormente, então ele tomou um copo de cerveja hoje se ele for tomar um copo de cerveja amanhã aquele copo de cerveja,  aquela mesma dosagem não vai fazer o mesmo efeito, ele vai ter que duplicar aquela dosagem tentando consumo das drogas e aumentando o consumo das drogas vai aumentando também os problemas decorrentes do uso da droga Um outro sintoma que também é clássico da dependência química é o uso da droga apesar das conseqüências danosas. Um  indivíduo que não é dependente químico ele faz o uso da droga percebe que teve algum problema alguma conseqüência ele pára por aí. o dependente químico  não, ele faz o grupo faz o uso da droga perde o emprego, é preso tem problemas com a justiça, problemas familiares, problemas pessoais mas mesmo assim ele continua fazendo uso da droga então é por isso também que o dependente químico jamais poderá voltar a fazer uso da droga com ele estes sintomas reta reapareceram na vida desse sujeito e o outro sintoma e último sintoma segundo a organização mundial da saúde no seu código internacional de doenças é o abandono progressivo de prazeres. Este particularmente eu acho o sintoma mais interessante e intrigante do sujeito porque é algo muito subjetivo, sabe aquele time ou aquele jogador de futebol que jogava bola que era um grande artilheiro e simplesmente abandonou o futebol por causa do uso das drogas. É exatamente este sintoma,  enquanto ele não estiver usando droga ele vai dar prazer que ele vai dar prioridade é aquilo que dá prazer de forma natural. Quando ele volta a usar droga ele começa a abandonar os seus prazeres então se joga bola dava prazer aquilo é abandonada no decorrer do tempo se um cinema com seus filhos,  sair com sua família, tomar um café, ver um por do sol se viajar dava prazer aqui vai sendo abandonado ao longo do tempo, para que ele retome o uso da droga então são por causa desses sintomas que o dependente químico jamais poderá voltar a fazer o uso da droga de forma controlada. Então a doença da dependência química é incurável porém controlável, nós conseguimos controlar a dependência química se um indivíduo não usar a droga. Era sobre isso que a gente queria conversar se você quiser aprender mais sobre o tema entre aqui ,espero que vocês tenham aproveitado e até a próxima!

O que é a Dependência Química?

Dependência química trata-se do uso de uma substância de maneira que passa a ter um conjunto de sintomas em que o indivíduo teria prejuízos para sua vida pessoal, social familiar e de trabalho. Ele passa a ter perdas em diferentes partes a sua vida pelo uso de uma substância licita como por exemplo álcool, cigarro, tabaco e as drogas ilícitas maconha, cocaína, crack, LSD e outras.

Conceitualmente a dependência química é diagnosticada já está usando uma dessas substâncias por mais de um ano e ainda ter alguns sintomas como por exemplo a tolerância, que é a necessidade de usar quantidades cada vez maiores para sentir a mesma sensação prazerosa ou abstinência que é quando o indivíduo interrompe ou reduz as substâncias e tem como conseqüência a série de efeitos com tremor, suor, aumento de temperatura e outro sintomas. E é importante verificar quando o portador da dependência passa a substituir as suas atividades produtivas de relacionamento familiar e trabalho para aquisição uso, do contato com essas substâncias. Se você quer saber mais sobre Dependência Química e outros assuntos desse tema clique aqui.

Obviamente dependência química apesar de muitas pessoas considerarem que falta de vergonha, que algo imoral, nós da comunidade científica consideramos como sendo o adoecimento mental de dependência química e em sendo doença necessariamente deve ser abordada com tratamento o tratamento.

Para dependência química o tratamento é complexo e por isso necessariamente além da participação do médico psiquiatra em sempre possível é muito relevante importante a indispensável a participação também dos profissionais da Psicologia, Assistente Social, Enfermagem, Terapia Ocupacional,  Atividade Física, Acompanhante Terapêutico e outros, que infelizmente essa possibilidade de assistência  é limitada na maioria dos Municípios brasileiros por falta de recurso. Portanto dependência química é doença e merece um tratamento preferencialmente multidisciplinar.